Testemunho – Maria do Rosário Duque

Obrigada Equipa Gamma Knife

A minha experiência

Já lá vão uns anos comecei a ter visão dupla (diplopia). Um horror! Tudo à minha volta era visto em duplicado: os carros que circulavam, os degraus das escadas, as pessoas. O meu médico oftalmologista encaminhou-me para um outro médico especialista em estrabismos, apesar de eu nunca ter sido estrábica. Tinha, segundo este especialista, um músculo ocular de um dos olhos inactivo. Solução: desactivar o músculo correspondente do outro olho por forma a forçar o que estava doente a reactivar-se.

Foi-me feita uma injecção de “botox” no músculo bom, no interior do globo ocular. Fiquei a ver bem durante uns tempos, mas depois tudo voltou ao mesmo. Havia, portanto, algo mais a provocar a visão dupla. Recomendou-me que consultasse um neurologista. Assim fiz. A TAC craniana evidenciou a existência de um tumor no cérebro, um meningioma! Fiquei destroçada! Com duas filhas ao meu cuidado pensei: vou morrer e que vai ser delas?

O médico neurologista encaminhou-me, então, para o Prof. Dr. João Lobo Antunes para que o tumor fosse extraído. Logo na primeira consulta, com a sua habitual franqueza, o Prof. disse-me que habitualmente os meningiomas são benignos, mas têm que ser retirados ou “mortos” antes que cresçam e possam degenerar. O problema era que o meu estava localizado numa zona muito sensível do cérebro, onde a cirurgia convencional não era aconselhável. “ Isto não é comigo; tens que ir ao Gamma Knife”, disse o Professor. Gamma Knife! Nunca tinha ouvido falar de tal coisa! O mundo girava à minha volta e sentia-me perdida.

Em 2012 dei entrada no Centro Gamma Knife onde iria ser submetida ao tal tratamento. Fui recebida com todo o carinho pela assistente clínica Dora Vicente e pela Dr.ª Begoña Cattoni, neurocirurgiã responsável pelo Centro. A Dr.ª Begoña explicou-me detalhadamente em que consistia a Radiocirurgia Gamma Knife. As células do tumor iriam ser bombardeadas por raios gama que as iriam destruir. Contudo, dada a sua enorme energia, os raios não poderiam atingir as células saudáveis na periferia do tumor. Era, portanto, uma intervenção em que se exigia uma altíssima precisão.

As palavras de todos os intervenientes, o afecto e carinho que me dispensaram, deram-me ânimo e coragem. A intervenção foi feita com enorme perícia por uma equipa de profissionais altamente qualificados, sem qualquer dor ou derramamento de sangue. Passadas umas horas no hospital, pude regressar a casa, renascida, para junto das minhas meninas. O tumor havia sido destruído!

Com o passar dos meses a visão dupla desapareceu e hoje faço uma vida completamente normal. Nos anos que se seguiram ainda fui ao hospital, de seis em seis meses, depois de ano a ano, fazer uma ressonância magnética para verificar se tudo estava bem. Agora só lá vou de três em três anos.

Graças a esta cirurgia, posso testemunhar que, para além de ter ficado curada, ganhei amigas para a vida. Muito obrigada ao Centro Gamma Knife, em especial à Dr.ª Begona e à Dora.

Se o meu testemunho puder servir para ajudar pessoas que enfrentem problemas desta natureza, não fiquem temerosas. Não há cabeça aberta, nem dor. Tanto os médicos como os físicos são extremamente competentes e cuidadosos, e os resultados falam por si. Magníficos!

Maria do Rosário Duque (50 anos, Lisboa)

close-link